Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arruda Woman

Nos primórdios dos blogs fiz um que se chamava - Mulher Arrudense. Decidi aproveitar essa ideia antiga e fazê-la renascer agora num formato mais actualizado. Arruda Woman é agora uma mulher diferente.

Nos primórdios dos blogs fiz um que se chamava - Mulher Arrudense. Decidi aproveitar essa ideia antiga e fazê-la renascer agora num formato mais actualizado. Arruda Woman é agora uma mulher diferente.

Arruda Woman

30
Jan23

Professores, Filhos, Matemática e Notas Escolares

Cristina

50186402-9868-4BE6-8F47-F1B249EA5D3F.jpeg

Olá,

o meu filho chegou hoje a casa com um 19,5 (escala 0 a 20) a matemática.

E trás-me à ideia muitos pormenores, para além de uma grande satisfação claro.

Durante muito tempo foi fraquíssimo, comigo sempre a tentar ajudar e a incentivar a mais estudo. 

Não chegava.

O Pai até se aborreceu comigo, muitas vezes, porque sem explicações não seria possível, e eu não sei porquê não via aí a solução, na minha opinião as explicações como existem são algo para colmatar falhas da escola e faltas de estudo, mas que não deixam de ser mais do mesmo, para além de mais uma encargo financeiro para a família. Lá acedi à explicação mas não resolveu, e depois meteu-se a pandemia e acabaram as explicações. O apoio da matemática obrigatório, também pouco acrescentava.

Os anos foram passando, até que algo mudou ... adivinhem lá o que mudou?

Toquem as cornetas tararrrrrrrrrrááááá ...

Mudou a Professora.

E de repente tudo mudou.

O professor faz toda a diferença sempre, claro que é impossível agradar a todos, mas é possível agradar a muitos.

Existem alguns mitos que envolvem a escola, que os miúdos não gostam de aprender, que crescem por isso melhoram, etc. para mim neste momento acredito num mito que devia passar a ser realidade - o conceito escola devia mudar para bem de todos -  professores, alunos, trabalhadores escolares e famílias. E se dúvidas houver basta espreitar as notícias e já agora perguntar a opinião dos alunos.

Para mim a escola não foi uma maravilha, e por isso tentei e tento apoiar os meus filhos para que não fiquem para trás, mas concordo com os professores que reclamam em manifestações, não é tarefa fácil. Até eu como mãe, por vezes, tenho vontade de pegar nuns cartazes, apitos e megafones, sair para a rua e gritar:

MUDAR A ESCOLA É URGENTE, JÁ!

Mas não é tempo disso é tempo de continuar a investigar melhores estratégias que cá por casa ainda há muito trabalho a fazer.

Feliz ano escolar para todos!

PS- a foto é a cara com que fico quando os filhos fazem coisas bem feitas :)

 

 

 

 

 

 

 

17
Jan23

O Medo, esse conhecido desconhecido!

Cristina

Olá, ontem à noite de madrugada acordei com o som do vento que era muito e não consegui adormecer.

E porque será que não consegui adormecer?

O ruído era imenso, mas não era só isso, o som do vento normalmente é usado como presságio de algo mau e também de destruição, ou seja o que eu na realidade estava a sentir era medo. E não era pouco!

Medo em concreto do quê, não me perguntem que não sei.

Desde pequenos que nos inculcam a ter medo, talvez para não nos aventurarmos em tudo e mais alguma coisa, afinal quer queiramos quer não somos frágeis, muito.

Mas o medo que nos atinge, muitas vezes de forma descontrolada também é penoso por nos bloquear e não nos deixar avançar, por exemplo esta noite não me deixou avançar com o sono, mas outra vezes é mais grave, quando nos impede de tomar uma decisão importante com receio das consequências.

E depois há o medo imaginado, nem sabemos bem qual a sua origem, mas sentimo-lo da mesma forma, como se já fosse real.

Outras vezes está tudo bem e já estamos a torcer o nariz - "não há bem que sempre dure, ... chama-se sofrer por antecipação, o que significa perda de tempo.

A mãe natureza preparou-nos para estarmos sempre atentos ao mal, e assim vivemos até hoje, já vivemos pouco na selva, mas o instinto permaneceu inalterado, não vá o diabo tecê-las...

Controlar o medo é uma arte que se aprende e se treina, por ser uma estratégia anti - natureza não é simples, ainda assim pode compensar não desistir.

Bjs

 

 

 

04
Jan23

Desejo para 2023 - Apoio calmo ao estudo

Cristina

F5A89081-03DE-41D5-A158-73653955D09F.jpeg

Olá,

um dos meus objectivos para 2023 é apoiar o estudo do meu filho, mas com uma estratégia mais eficaz.

Explico, muitos dias sinto que para obedecer às metas curriculares, algumas vezes desproporcionadas, sigo a mesma estratégia da escola que basicamente consiste em correr atrás do prejuízo de forma stressante, sem pensar, sim por vezes uso métodos desaconselhados que infelizmente funcionam a curto prazo, mas não no longo, como seja estudar à pressa.

Tenho lido bastante acerca deste assunto, e alguns estudos já comprovaram que certas estratégias não funcionam se o que se pretende é atingir uma aprendizagem consolidada. Se for uma aprendizagem para a nota no teste até não está mal, até porque o que a sociedade valoriza é a nota e não o "Know how" efectivo, mas ainda assim parece pouco.

Já devem estar a pensar essa conversa é muito linda, mas isso é possível colocar em prática?

É exactamente isso que vou tentar descobrir em 2023, uma nova estratégia mais eficaz e menos stressante física e psicológica, sem danos prejudiciais visíveis para os intervenientes e consequente mau estar familiar.

Mais alguém tem o mesmo desejo?

- Arruda Woman-

 

25
Dez22

Reflexão - Comprar ou dar esmola ?

Cristina

FDE6AB91-1A69-48FB-8647-F34DB35B15FD.png

Olá,

imagine que tem 5€ para gastar, numa única opção.

Qual escolheria?

a) Fazer uma compra na loja

b) Dar uma esmola ao pedinte à porta da loja

Antes de decidir pondere.

Na opção a) apoia um investimento, que dá emprego a muitos desde o criador do estabelecimento, passando pelas pessoas que pensaram no produto/serviço, fabricaram, transportaram, venderam, etc. Estas pessoas esforçam-se diariamente para manter o seu emprego e muitos deles talvez tenham filhos e família. Com esta decisão fica com um objeto / serviço para si ou para oferecer.

Na opção b) está a apoiar o quê? Aquele dinheiro talvez seja o valor do seu trabalho e do seu tempo de vida, irá ser bem aplicado? O pedinte tentará mudar a sua vida e de quem o rodeia? (Temos esperança que sim)

Com este texto não pretendo apoiar nenhuma opção, simplesmente pensar. 

Sempre que decidimos, votamos em algo que transforma o mundo!

-Arruda Woman -  

 

 

 

14
Dez22

A Escola e as minhas questões!

Cristina

A2D2757C-E96B-4C77-AD1D-ED5810CD1889.jpeg


Olá,

quase em mais um fim do primeiro período escolar e com as mesmas questões na minha cabeça:

- porque é que aprender e prazer não podem rimar?

- porque é que matemática e problema rimam tão bem?

- porque é que a escola é motivo de stress familiar?

- porque é que não consigo cativar o meu filho para o estudo?

- porque é que da escola chegam somente diagnósticos, e poucos remédios?

- porque é que parece que os anos não passam pela escola?

- porque é que os jogos são mais atractivos, apesar de exigirem tanto tempo e concentração?

- porque é que um erro de um professor é uma gafe e o do aluno é um erro?

Bem, podia continuar porque vivo com estas questões desde os 8 anos ...

Paciência, há problemas mais graves no mundo, não é? Mas os miúdos que andam na escola hoje, vão ser o mundo de amanhã ... 

Obrigado pelo seu tempo!

 

04
Dez22

A rádio na montra da Maria Arruda 3/12/2022

Cristina

3E71BAAD-61C6-4CC2-907B-28CE5A19A456.jpeg

Olá,

há 2 semanas a Margarida da loja Maria Arruda convidou-me para participar num evento - a rádio na montra - o qual aceitei prontamente.

De verdade, não sabia bem ao que ia, só pedi que me indicasse as perguntas a que tinha de responder, porque sou mais de escrever do que falar, mas não custa nada apoiar os eventos e inventos da Margarida, certo?

Recebi as perguntas sexta à noite e ontem de manhã ao acordar respondi no telemóvel, claro que durante a entrevista não li nada do que tinha escrito, mas tentei passar as ideias base que tinha em mente.

Falei sobre como o Arruda Woman tenta apoiar o comércio local, através do seu desafio e falando sobre o as experiências nas lojas. Comentei como é importante o comércio tradicional para dar vida às ruas, e como de cada vez que fazemos uma compra estamos a votar no que mais gostamos de ter, sem nos apercebermos. Não me lembro de muito, porque claro estava nervosa, mas um nervoso bom daquele que aparece quando nos empenhamos em algo, conhecem?

A entrevistadora Daniela é super simpática, com uma voz de sonho, o que torna tudo mais fácil, e fiquei a conhecer a sua rádio.

https://www.tunetradio.com/

A Margarida é sempre a Margarida, é como as estrelas tem brilho próprio ... e para bom entendedor meia palavra basta.

Feliz domingo e se tiverem possibilidade apoiem o comércio local, porque por trás do consumismo há muitas vidas pessoais, mas esse tema fica para outro post.

Bjs

PS- os meus filhos disseram que gostaram, já não é mau!

 

 

30
Nov22

Obras têm de ser complicadas?

Cristina

94A59028-4B20-45BC-967C-6C447BB68A89.jpeg

Olá,

hoje venho falar de obras ... talvez alguns já estejam a torcer o nariz. Sim, normalmente é um assunto que mete medo a muita gente.

E não é só pelo valor, que tem um peso importante claro, é mesmo pelas dificuldades intrínsecas.

Se há por aí pessoas que não gostam de ter coisas estragadas em casa por longos períodos de tempo e se não são artistas da bricolage, há muito para sofrer.

Começamos pela dificuldade em encontrar profissionais, normalmente estão cheios de trabalho, o que se compreende há cada vez menos pessoas a dedicarem-se a estas actividades. 

Agora temos a agravante da pandemia e da guerra, os preços aumentaram e como as pessoas estiveram mais tempo em casa, passaram a valorizar mais a casa e a procurar estar num espaço mais agradável, por conseguinte a procurar mais profissionais, que existem em pouca quantidade.

Pagar mais nem sempre é significado de mais qualidade, infelizmente.

Num cenário em que a coisa corre relativamente bem, mesmo com valor elevado, até nem nos podemos queixar, mas e quando corre mal, o que fazer para resolver? Aí "é que a porca torce o rabo", como se costuma dizer.  

Quanto o tema é um problema começa a imperar o silêncio e o medo cresce na cabeça do cliente, alguns profissionais deixam de responder por telefone e às mensagens ... um pesadelo!

Quando isto acontece com empresas de alguma dimensão, ainda é mais assustador, porque a confiança e o dinheiro que lhes confiámos parece de nada valer.

Para além do silêncio ainda há a versão - "sacudir a água do capote" que é como quem diz - o nosso trabalho está perfeito o problema é de outros.

Obras têm de ser um bico de obra?

Calma ...

 

22
Nov22

A História de 2 livros que viajaram da Papelaria Relíquia para o EJAF (Arruda)

Cristina

9E9B621F-3A88-4AFF-81D7-1A61984E9F12.jpeg

 

47A6908B-4CAA-4004-9E2C-47773714243E.jpeg

65BCCAF2-9F71-4FBE-87FB-D9187853A460.jpeg

2A874FEF-16D4-4F5D-8074-599F0C1E3BBD.jpeg

Olá,

não é novidade que adoro livros, e que muitas vezes tenho vontade de partilhar o que vou descobrindo, desta forma mais pessoas têm acesso ao mesmo conhecimento, e torna possível o confronto de ideias.

Por vezes, partilho excertos de livros nas redes sociais, outras comento e outras ainda ofereço ou empresto livros a amigos.

Há umas semanas, lembrei-me  - podia ser interessante oferecer livros novos e recentes à escola de Arruda dos Vinhos.

Escrevi ao Director da escola para averiguar se seria uma possibilidade, como me respondeu afirmativamente dirigi-me à papelaria Relíquia para adquirir as duas preciosidades por mim elegidas - os últimos livros de Pedro Chagas Freitas e Yuval Noah Harari.

Sei que é um pequeno contributo e que a juventude, de uma forma geral, é mais cativada por novas tecnologias do que por um livro no estado físico, ainda assim fica mais esta tentativa.

Foi uma alegria para mim oferecer estes livros e espero que alguns alunos e professores tenham a oportunidade de desfrutar tanto ou mais do que eu com a sua leitura.

Agradeço à professora Rafaela Godinho e à bibliotecária Isabel a forma tão simpática como me receberam, e claro a paciência para a foto. Também agradeço à Papelaria Relíquia por terem sempre as novidades dos livros e claro, também, a paciência para foto.

Assim já sabem onde podem encontrar estes livros em Arruda - na escola (alunos/professores) e na Papelaria Relíquia.

Boas leituras!

Bjs

 

16
Nov22

Primeiro AudioBook 16/11/2022

Cristina

B5B02143-2F02-4161-A94F-00C78620D9EC.jpeg


Olá, estriei-me nos audiobooks.

Para já estou a gostar, porque me dá oportunidade de ter mais tempo de "leitura" por assim dizer, e é mais uma forma de treinar a oralidade do inglês.

Decidi aceder a esta ferramenta, porque alguns livros que gosto de ler são mais complexos e morosos de adquirir em Portugal, por serem livros de autores com outras nacionalidades, muitos nem têm tradução em Portugal.

Resolvi estriar-me com um livro sobre um tema que para mim tem aumentado de relevância - o nosso cérebro. Usamos imenso o nosso cérebro mas desconhecemos a forma como funciona e nos influencia a nossa vida.

O autor chama-se Stanislas Dehaene, e em textos futuros vou certamente voltar a falar dele, porque tenho descoberto informação muito interessante através dos seus livros. Neste audiobook esclarece a forma como aprendemos.

O livro começa com uma ideia base muito interessante que refere mais ou menos - "se não sabemos como aprendemos, como vamos saber como ensinar". Como tenho tentado ajudar muito os meus filhos na escola, e tentado usar vários métodos, pode vir a ser bastante útil. Até para mim que estou sempre a tentar aprender mais e mais.

Boas leituras e boa semana!

Bjs

 

 

15
Nov22

Tempo de Mãe

Cristina

1D7EC662-EBE9-4D4C-B813-A95AA99A23AD.jpeg


Olá,

há uma altura que me recordo da minha juventude com especial carinho por ter gostado mesmo muito.

Foi uma altura em que a minha mãe esteve de baixa prolongada, já estão vocês a pensar - esta é maluca a mãe estava doente e ela gostou muito?

Explico, antes de me começarem a atirar farpas, ela estava "bem" fisicamente, não me lembro muito bem mas devia ter a ver com um chefe maluco que lhe andava a dar cabo da cabeça (infelizmente há umas espécies assim). Continuando, o que eu gostava mesmo era de a ter por casa, eu saía para escola e voltava para almoçar e ela estava por lá para apoiar. Ia para a escola e lá estava ela à janela a dizer adeus, um dia esqueci-me de olhar para trás e fiquei muito aborrecida comigo. Voltava da escola e continuava por casa.

Já sou mãe há quase 16 anos, e se é verdade que não tenho uma carreira da qual me possa propriamente orgulhar, apesar de amar de coração o que faço, estive sempre presente na vida dos meus filhos, para apoiar, para chatear ... basicamente para acompanhar. 

Durante o tempo que tentei voltar à vida à activa, senti que estava a falhar e muito, em mais do que um aspecto da minha vida ... 

A história de que o amor de mãe /filho é instantâneo para mim não é verdade, somos seres distintos que nos temos que conhecer e moldar. A prova disso é que cada dia gosto mais da companhia destes 2.

Se a minha opção de vida é fácil? Se é reconhecida? Se é valorizada? Se eles vão dar valor?

Não, claro que não, mas enquanto me sentir bem e me for permitido vou continuar.

Se sei que um dia vão crescer e sair de casa? Sim sei e ainda bem, vou tentar sentir a certeza de que aproveitei bem o tempo que estiveram e que não fui a melhor, mas tentei fazer o meu melhor.

Se ainda gostava de fazer algo a nível profissional? Isso também é uma certeza, mas enquanto não sei bem o quê, nem onde, vou fazendo o que sei.

Digam lá de vossa justiça - História ou Realidade?

Filho liga para a Mãe:

Filho - Mãe tive 45 a FQ, assinas logo que eu chegar para trazer logo à tarde?

Mãe - Pois, não estudaste o suficiente, tens de estudar mais, vem lá para casa que já falamos.

Filho - Cá está o meu 45, estudei pouco não foi?

O teste tinha um 90 escrito, seguido da palavra Parabéns (Foi bem enganada, mas uma mãe nunca se fica)

Mãe - Olha que bom, agora é estudares mais para manter e melhorar Matemática.

História ou Realidade? Será que há assim tanta diferença?

Ser mãe é uma história, que para mim, vale a pena ser vivida, mas para isso é preciso tempo, bem muito escasso nos dias de hoje ...

Bjs

Cristina

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub